Fortaleza, Quarta-feira, 25 Mai 2022

Pesquisar

Comunicação

Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia
Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos

Programa Alcance

Alece 2030

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislativo

Projetos / Cursos

Publicações

Login

Live da Procuradoria da Mulher destaca Vivências das Mulheres Lésbicas Negras - QR Code Friendly
Sexta, 27 Agosto 2021 12:10

Live da Procuradoria da Mulher destaca Vivências das Mulheres Lésbicas Negras

Avalie este item
(0 votos)
Live do projeto “Ei, mulher!” Live do projeto “Ei, mulher!” Foto: Divulgação
O projeto “Ei, mulher!”, da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Ceará tratou, nesta sexta-feira (27/08), de “Vivencias das Mulheres Lésbicas Negras: entre a solidão e os afetos”. A live reuniu a advogada da procuradoria da Mulher, Natasha Assumpção, e a advogada e integrante da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Ceará, Nykaelly Lopes de Freitas.

Realizado pelo Instagram da Procuradoria, as lives deste mês têm abordado temas ligados à visibilidade lésbica, em alusão ao Dia Nacional da Visibilidade Lésbica comemorado em 19 de agosto.

A advogada Natasha Assumpção explicou que as mulheres sofrem pressão da sociedade desde o nascimento. “A menina é criada para casar e não para ser feminista. Nascer mulher já coloca em você uma grande pressão”, disse.

Natasha salientou ainda as diversas violências sofridas pelas mulheres por conta da sociedade que é estruturalmente patriarcal. “Ser mulher lésbica é um peso maior. É precisar reafirmar a cada dia o seu espaço”, lamentou.

Para Nykaelly, a necessidade de precisar sempre se reafirmar é culpa de um preconceito já marcado na sociedade e sem políticas públicas e direitos garantidos, as minorias não conseguem conquistar espaços sociais. “Sou mulher lésbica e negra. Preciso sempre estar sendo forte, sempre mostrando a minha carteira da OAB para provar que sou advogada. Isso é cansativo. É preciso sim de políticas públicas de inclusão e combate ao preconceito e novas formas de implementar essas políticas para que não possamos retroceder”, afirmou.

A advogada salientou ainda a importância de ter uma Comissão de Igualdade Racial na OAB. “É uma maneira de acolher as pessoas e trazer discussões de gênero, raça e movimentos sociais para dentro da advocacia. É encontrar afeto dentro de instituições em que imperam mais a rigidez”, assinalou.

Neste mês de agosto, a Procuradoria da Mulher realizou três lives debatendo a visibilidade lésbica, entre elas “O Direito a Saúde Inclusiva para Mulheres Lésbicas” e a “Invisibilidade Lésbica nas Políticas de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar”.
GM/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 598 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500