Fortaleza, Quarta-feira, 25 Abril 2018

Pesquisar

Proc. Virtual / BELT

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Musicais
Terça, 24 Abril 2018 13:23

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, desta segunda-feira (23/04) apresenta uma seleção dos clássicos da música internacional de diversas épocas.Entre as canções selecionadas estão “Killing Me Softly”, com Roberta Flack; “Baby, I Love Your Way”, de Peter Frampton; “If You Leave Me Now”, do grupo Chicago; “Paroles, Paroles”, de Alain Delon e Dalida; “Emmanuelle”, de Pierre Bachelet, e a francesa “Et Si Tu N'Existais Pas”, com Joe Dassin.Na voz de Frank Sinatra, serão relembradas algumas canções temas de filmes premiados, como “Moon River” e “I've Got You Under My Skin", entre outras composições.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o programa Sinatra e Amigos vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 20h. A reprise é aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Terça, 24 Abril 2018 13:23

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, desta segunda-feira (23/04) apresenta uma seleção dos clássicos da música internacional de diversas épocas.Entre as canções selecionadas estão “Killing Me Softly”, com Roberta Flack; “Baby, I Love Your Way”, de Peter Frampton; “If You Leave Me Now”, do grupo Chicago; “Paroles, Paroles”, de Alain Delon e Dalida; “Emmanuelle”, de Pierre Bachelet, e a francesa “Et Si Tu N'Existais Pas”, com Joe Dassin.Na voz de Frank Sinatra, serão relembradas algumas canções temas de filmes premiados, como “Moon River” e “I've Got You Under My Skin", entre outras composições.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o programa Sinatra e Amigos vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 20h. A reprise é aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Segunda, 23 Abril 2018 11:25

Brasilidade

O programa Brasilidade homenageia, neste domingo (22/04), o músico Mestre Marçal, um dos representantes do samba carioca tradicional. A música entrou na vida de Mestre Marçal quando ele tinha apenas nove anos de idade. Ele aprendeu a tocar tamborim na escola de samba Recreio de Ramos, da qual seu pai, Armando Marçal, era presidente. Ao longo de sua vida, passou pelas escolas de samba Unidos da Capela, Império Serrano e Portela, onde ficou por mais de 20 anos e chegou a assumir o posto de mestre de bateria. Integrou o grupo Os Chorões e gravou com eles o LP "Chorinhos da Pesada". Em 1973, gravou seu primeiro álbum solo, um compacto duplo, pela Odeon, interpretando os sambas "Meu Sofrer" e "Se Ela Não Vai Chorar Nem Eu", de Alcebíades Barcelos Bide e Armando Marçal; "Voltei", de Wilson Bombeiro e Anézio, e "Menino do Morro", de Guga, Cosme e Damião. Em 1974, participou do LP "A Música de Donga", ao lado da cantora  Leci Brandão. Em 1975, foi um dos músicos convidados para participar do LP da Portela, na série História das Escolas de Samba. Produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde, o Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 23 Abril 2018 11:21

Qual é o Tom do Ceará?

O cantor e compositor Carlão do Crato é o convidado do programa Qual é o Tom do Ceará? deste sábado (21/04). Com 35 anos de carreira e seis CDs gravados, o músico e pesquisador da cultura popular cearense José Carlos, mais conhecido como Carlão do Crato, recebeu influência do forró tradicional tocado pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Em seus shows, o músico caririense une o ritmo do forró à musicalidade dos Benditos de Juazeiro do Norte. Entre os principais parceiros dessa jornada de três décadas e meia está o grupo de forró Timbaúba. O Qual é o Tom do Ceará é produzido por Ronaldo César e apresentado por Ian Gomes. O programa vai ao ar aos sábados, a partir das 12h, com reprise às quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Sexta, 20 Abril 2018 12:51

Gonzagando

O programa Gonzagando  desta quinta-feira (19/04) destaca o Fórum Forró de Raiz, que acontece de 26 a 28 de abril, no Sesc do Rio de Janeiro, estado onde há a segunda maior comunidade nordestina do País, fora da própria Região. A primeira é em São Paulo.O encontro reunirá personalidades, artistas, pesquisadores e profissionais reconhecidos nacionalmente pela atuação na cadeia do forró. Dentre os presentes, o cantor e músico Chambinho do Acordeon, que interpretou Luiz Gonzaga no filme "De Pai pra Filho", e Lucílio Souza, maestro da Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste. A realização do fórum, cuja programação envolve uma audiência pública, mesas-redondas e um show manifesto, tem como objetivo promover o debate acerca do registro como patrimônio imaterial das Matrizes do Forró, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).  A proposta do reconhecimento foi protocolada junto ao Iphan em 2011 pela Associação Cultural Balaio Nordeste, da Paraíba.De lá para cá, a entidade tem realizado fóruns regionais por vários estados brasileiros e tem recolhido insumos importantes para o processo. Em 10 de setembro de 2015, em um fórum em João Pessoa (PB), foram definidas as diretrizes para a Instrução Técnica do Registro das Matrizes do Forró, uma das etapas do processo. Trata-se dos aspectos sobre o forró de raiz que precisam ser levados em consideração para a correta salvaguarda dessa manifestação cultural.Produzido por Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio, Gonzagando vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h. A reprise acontece aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

Quinta, 19 Abril 2018 13:32

Sons dos Festivais

O programa Sons dos Festivais apresenta, nesta quarta-feira (18/04), textos e canções que comemoram o Dia do Índio, celebrado em 19 de abril, e o Dia da Terra, que será comemorado no próximo dia 22. A atração busca exaltar a importância da comunidade indígena e da luta pela preservação do meio ambiente.A programação destaca interpretações de Fafá de Belém, Novos Baianos, Ana Gilli, João Rodrigues, Laert Melo, Zé Rodrix, Márcia Cherubin, Tavito, além de textos de Darcy Ribeiro, Beto Guedes, Toquinho, Caetano Veloso, Ednardo, Jana Figavella, Jorge Ben Jor, Adriano Feitosa, Guilherme Arantes, Serrão Castro, Eduardo Gudin, Leila Pinheiro e Chico César.O Dia do Índio foi instaurado durante o governo de Getúlio Vargas, em 1943, pelo Decreto-Lei nº 5.540, com o intuito de valorizar os povos nativos do território brasileiro. Já o Dia da Terra é celebrado mundialmente e foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson, em 1970.Sons dos Festivais, produzido por Nazicélia Costa e apresentado por Haroldo Holanda, vai ao ar às quartas-feiras, às 20h, com reprise aos sábados, às 16h.

Vídeo relacionado

Terça, 17 Abril 2018 10:48

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, da FM Assembleia (96,7MHz), desta segunda-feira (16/04) comemora o Dia Mundial da Voz com uma seleção especial de canções daquele que foi consagrado internacionalmente como “The Voice”, Frank Sinatra.Clássicos como “My Way”, “New York, New York”, “Fly Me to The Moon”, “I've Got You Under My Skin”, “Come Fly with Me”, entre outras, fazem parte dessa edição especial.No dia 10 de abril  de 1970, Paul McCartney anunciaria o fim dos Beatles, durante uma coletiva de imprensa. Com o fim da banda, o cantor lançou seu primeiro disco solo, batizado de “McCartney”, dando início a uma carreira vitoriosa. Com o sucesso do ex-beatle, John Lennon afirmou que o ex-amigo só sabia compor “canções de amor melosas”. Em resposta, Paul compôs “Silly Loves Songs”, que será apresentada no programa.No quadro Duets, Lisa Stanfield e Barry White interpretam “All around the world”.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o programa Sinatra e Amigos vai ao ar toda segunda-feira, a partir das 20h. A reprise é aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Segunda, 16 Abril 2018 15:18

Brasilidade

O programa Brasilidade da FM Assembleia (96,7MHz) homenageia, neste domingo (15/04), às 18h, o compositor, arranjador, regente, violonista, professor e pesquisador César Guerra-Peixe.Natural do município de Petrópolis (RJ), o músico nasceu em 18 de março de 1914 e morreu em 26 de novembro de 1993. Era filho dos imigrantes portugueses Francisco Antônio Guerra-Peixe e de Anna Adelaide Guerra-Peixe.César Guerra-Peixe descobriu seu talento logo cedo, aos sete anos, quando começou a tocar violino, violão, piano e a participar de grupos de choro na cidade de Petrópolis. Com nove anos, iniciou os estudos de teoria musical e solfejo, com o maestro Paulo Carneiro.Em 1925, ingressou na Escola de Música Santa Cecília, onde concluiu o curso de instrumental de violino aos 16 anos, ministrado pelo professor tcheco Gao Omacht. César também passou a ensinar música nessa mesma instituição anos depois. Ao se formar em música, começou a tocar no Cine Glória, quando compôs sua primeira peça, “O Tango Otília”, que é o nome da sua primeira namorada. Em 1934, o compositor foi  morar na capital fluminense e integrou orquestras de salão. Teve aulas particulares de composição e instrumentação com Newton de Pádua, de 1936 a 1943, e se formou em composição no Conservatório Brasileiro de Música, em 1943.Nesse período, trabalhou como orquestrador na rádio Tupi e teve marchas e sambas de sua autoria gravados pela dupla Jararaca e Ratinho. Entre as quais, “Com um Dedo Só”, parceria com Jararaca e Humberto Cunha, e por Sílvio Caldas, a exemplo de “Fibra de Herói”, com Teófilo Barros Filho (pai de Theo de Barros).Em 1944, apresentou, na rádio Tupi, a primeira composição sinfônica, de coloração nacionalista, e passou a ter aulas com o compositor e musicólogo Hans-Joachim Koellreutter.César Guerra-Peixe também participou do grupo Música Viva, em 1945, e fez composições de obras dodecafônicas, como “Sinfonia Número Um”, de 1946, que estreou em 1947 na rádio BBC de Londres.Brasilidade é produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde. Vai ao ar aos domingos, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 16 Abril 2018 15:17

Qual é o Tom do Ceará?

O programa Qual é o Tom do Ceará, da rádio FM Assembleia (96,7MHz), recebe, neste sábado (14/04), o compositor Mardônio Gomes. Ele vai apresentar seu segundo CD, "Nosso Mundo”. O artista tem 36 anos de carreira dedicados à música, sendo 15 como compositor.Segundo ele, a proposta do álbum é fazer uma educação ambiental por meio da música, construindo assim uma conscientização ecológica.“A intenção é alertar, tanto para o problema da destruição do meio ambiente, quanto para a questão da paz no mundo, pois permite a tomada de consciência rumo à preservação do nosso futuro ambiental e à promoção de uma cultura de paz”, explica.O programa Qual é o Tom do Ceará vai ao ar aos sábados, a partir das 12h, com apresentação e produção da jornalista Ian Gomes. A reprise é apresentada nas quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 16 Abril 2018 15:11

Abluesando

O programa Abluesando da FM Assembleia (96,7 MHz) apresenta, nesta sexta-feira (13/04), às 20h, a biografia e a discografia da cantora de blues norte-americana, Bessie Smith.A cantora nasceu em 1894, na data provável de 15 de abril, na cidade de Chattanooga, Tennesee, nos Estados Unidos. Quando criança , Bessie Smith ficou órfã dos pais, mas com a influência do irmão mais velho, Clarense, decidiu seguir a trajetória do canto e da dança.A ascensão musical ocorreu aos 19 anos, após a saída da companhia Rabbit Foot Minstrels de Ma Rainey, outra matriarca do Blues e descobridora de talentos. Foi então, quando decidiu de fundar a própria companhia e iniciou excursões pelo Sul dos Estados Unidos.Com a fama, veio o convite para gravar seu primeiro álbum em 1923, “Down Hertted Blues”, pela Columbia, gravadora fundada em 1887, que começou a divulgar artistas negros naquela América segregacionista.De acordo com o autor do livro “A História Social do Jazz”, o historiador Eric Hobsbawn, o homem forte da Columbia e descobridor de Bessie Smith,  Frank Walter, decidiu que havia um mercado para a música negra e enviou caçadores de bons cantadores de blues ao Sul dos Estados Unidos.No primeiro trabalho fonográfico, Bessie vendeu mais de um milhão de discos. A produção musical da cantora era impressionante, e ela tinha várias parcerias. Era comum receber colaborações de músicos como James P. Johnson, Coleman Hawkins, Louis Armstrong, Don Redman e Fletcher Henderson.Bessie passou a ganhar muito dinheiro na década de 1920, até o swing ganhar popularidade e o blues cair em declínio, resultando no fim do seu contrato de 10 anos e 160 músicas gravadas para a Columbia Records.Ela continuou cantando ao vivo e conseguiu gravar mais quatro canções. Morreu em 26 de setembro de 1937, em um acidente de carro.Bessie Smith foi a primeira cantora negra de blues que alcançou o auge. Produziu músicas com letras sociais, um estilo vocal bem definido e compreensível, uma vida pessoal bem aberta, com quebra de costumes e sabendo se defender contra atitudes racistas.Abluesando é produzido e apresentado pelo jornalista Robério Lessa e vai ao ar nas sextas-feiras, a partir das 20h

Vídeo relacionado

Página 1 de 92

Portal do Servidor

Comitê / Frente

Enquete

A Constituição de 1988 assegurou a demarcação de terras e direitos básicos, como saúde e educação dos povos indígenas. Essas garantiras têm sido confirmadas?

Musicais - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembléia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500