Fortaleza, Quarta-feira, 20 Junho 2018

Pesquisar

Processo Virtual


Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Musicais
Segunda, 16 Abril 2018 15:18

Brasilidade

O programa Brasilidade da FM Assembleia (96,7MHz) homenageia, neste domingo (15/04), às 18h, o compositor, arranjador, regente, violonista, professor e pesquisador César Guerra-Peixe.Natural do município de Petrópolis (RJ), o músico nasceu em 18 de março de 1914 e morreu em 26 de novembro de 1993. Era filho dos imigrantes portugueses Francisco Antônio Guerra-Peixe e de Anna Adelaide Guerra-Peixe.César Guerra-Peixe descobriu seu talento logo cedo, aos sete anos, quando começou a tocar violino, violão, piano e a participar de grupos de choro na cidade de Petrópolis. Com nove anos, iniciou os estudos de teoria musical e solfejo, com o maestro Paulo Carneiro.Em 1925, ingressou na Escola de Música Santa Cecília, onde concluiu o curso de instrumental de violino aos 16 anos, ministrado pelo professor tcheco Gao Omacht. César também passou a ensinar música nessa mesma instituição anos depois. Ao se formar em música, começou a tocar no Cine Glória, quando compôs sua primeira peça, “O Tango Otília”, que é o nome da sua primeira namorada. Em 1934, o compositor foi  morar na capital fluminense e integrou orquestras de salão. Teve aulas particulares de composição e instrumentação com Newton de Pádua, de 1936 a 1943, e se formou em composição no Conservatório Brasileiro de Música, em 1943.Nesse período, trabalhou como orquestrador na rádio Tupi e teve marchas e sambas de sua autoria gravados pela dupla Jararaca e Ratinho. Entre as quais, “Com um Dedo Só”, parceria com Jararaca e Humberto Cunha, e por Sílvio Caldas, a exemplo de “Fibra de Herói”, com Teófilo Barros Filho (pai de Theo de Barros).Em 1944, apresentou, na rádio Tupi, a primeira composição sinfônica, de coloração nacionalista, e passou a ter aulas com o compositor e musicólogo Hans-Joachim Koellreutter.César Guerra-Peixe também participou do grupo Música Viva, em 1945, e fez composições de obras dodecafônicas, como “Sinfonia Número Um”, de 1946, que estreou em 1947 na rádio BBC de Londres.Brasilidade é produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde. Vai ao ar aos domingos, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 16 Abril 2018 15:17

Qual é o Tom do Ceará?

O programa Qual é o Tom do Ceará, da rádio FM Assembleia (96,7MHz), recebe, neste sábado (14/04), o compositor Mardônio Gomes. Ele vai apresentar seu segundo CD, "Nosso Mundo”. O artista tem 36 anos de carreira dedicados à música, sendo 15 como compositor.Segundo ele, a proposta do álbum é fazer uma educação ambiental por meio da música, construindo assim uma conscientização ecológica.“A intenção é alertar, tanto para o problema da destruição do meio ambiente, quanto para a questão da paz no mundo, pois permite a tomada de consciência rumo à preservação do nosso futuro ambiental e à promoção de uma cultura de paz”, explica.O programa Qual é o Tom do Ceará vai ao ar aos sábados, a partir das 12h, com apresentação e produção da jornalista Ian Gomes. A reprise é apresentada nas quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 16 Abril 2018 15:11

Abluesando

O programa Abluesando da FM Assembleia (96,7 MHz) apresenta, nesta sexta-feira (13/04), às 20h, a biografia e a discografia da cantora de blues norte-americana, Bessie Smith.A cantora nasceu em 1894, na data provável de 15 de abril, na cidade de Chattanooga, Tennesee, nos Estados Unidos. Quando criança , Bessie Smith ficou órfã dos pais, mas com a influência do irmão mais velho, Clarense, decidiu seguir a trajetória do canto e da dança.A ascensão musical ocorreu aos 19 anos, após a saída da companhia Rabbit Foot Minstrels de Ma Rainey, outra matriarca do Blues e descobridora de talentos. Foi então, quando decidiu de fundar a própria companhia e iniciou excursões pelo Sul dos Estados Unidos.Com a fama, veio o convite para gravar seu primeiro álbum em 1923, “Down Hertted Blues”, pela Columbia, gravadora fundada em 1887, que começou a divulgar artistas negros naquela América segregacionista.De acordo com o autor do livro “A História Social do Jazz”, o historiador Eric Hobsbawn, o homem forte da Columbia e descobridor de Bessie Smith,  Frank Walter, decidiu que havia um mercado para a música negra e enviou caçadores de bons cantadores de blues ao Sul dos Estados Unidos.No primeiro trabalho fonográfico, Bessie vendeu mais de um milhão de discos. A produção musical da cantora era impressionante, e ela tinha várias parcerias. Era comum receber colaborações de músicos como James P. Johnson, Coleman Hawkins, Louis Armstrong, Don Redman e Fletcher Henderson.Bessie passou a ganhar muito dinheiro na década de 1920, até o swing ganhar popularidade e o blues cair em declínio, resultando no fim do seu contrato de 10 anos e 160 músicas gravadas para a Columbia Records.Ela continuou cantando ao vivo e conseguiu gravar mais quatro canções. Morreu em 26 de setembro de 1937, em um acidente de carro.Bessie Smith foi a primeira cantora negra de blues que alcançou o auge. Produziu músicas com letras sociais, um estilo vocal bem definido e compreensível, uma vida pessoal bem aberta, com quebra de costumes e sabendo se defender contra atitudes racistas.Abluesando é produzido e apresentado pelo jornalista Robério Lessa e vai ao ar nas sextas-feiras, a partir das 20h

Vídeo relacionado

Sexta, 13 Abril 2018 12:26

Gonzagando

O programa Gonzagando desta quinta-feira (12/04) apresenta a 10ª edição do Troféu Gonzagão 2018.  A homenageada deste ano será a cantora paraibana Elba Ramalho. O prêmio, considerado o “oscar da música nordestina”, reúne em todos os anos mais de 800 convidados e 100 artistas nacionais.A festa tem início no dia 3 de maio, no Teatro do Centro de Convenções Raymundo Asfora, localizado no Garden Hotel e Resort de Campina Grande, na Paraíba. Além de Elba Ramalho, também serão homenageados o cantor e compositor Gonzaguinha (in memoriam), por sua obra musical; o Trio Nordestino, pelos seus 60 anos de sucessos; o Trio Mossoró, que mantém formação única há mais de 60 anos, e o cantor Flávio José, um dos artistas mais autênticos e prestigiados da atualidade.No evento, o filho de Gonzaguinha, Daniel Gonzaga; Dorgival Dantas; Mestrinho; Bráulio Tavares, entre outros nomes, também serão homenageados. A festividade é realizada pela Prefeitura Municipal de Campina Grande (PB), pelo Instituto Intercultural Brasil e pelo Sebrae Nacional.Com produção de Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio,  o Gonzagando vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h, com reprise aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

Quinta, 12 Abril 2018 12:31

Sons dos Festivais

O programa Sons dos Festivais apresenta, nesta quarta-feira (11/04), as músicas finalistas e vencedoras de edições do Festival Moenda da Canção, que foram apresentadas em Santo Antônio da Patrulha, município da região Metropolitana de Porto Alegre (RS). Foram premiados Chico Saga e Mário Tressoldi, com a música “A Moenda e o Tempo” (2006), composição consagrada como a vencedora da seleção das melhores canções de todas as edições do festival; Zé Alexandre, cantando o samba "Me Joga na Parede, Me Chama de Lagartixa", primeiro lugar no voto popular em 2001; Eudes Fraga e Paulo César Pinheiro, com a música “Assovio”, classificada em terceiro lugar em 2001; Zebeto Correa e Martin Cézar, compositores de “Aprendizagem”, vencedora em 2015, e de “Folha em Branco”, vencedora em 2016. O programa também destaca músicas e interpretações de Caetano Veloso, Ednardo, Os Mutantes, Roberto Carlos, Amelinha, Gilberto Gil, Melquíades, Jessé e Quinteto Agreste. O programa Sons dos Festivais, produzido por Nazicélia Costa e apresentado por Haroldo Holanda, vai ao ar às quartas-feiras, às 20h, com reprise aos sábados, às 16h.

Vídeo relacionado

Terça, 10 Abril 2018 14:23

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, da rádio FM Assembleia (96,7 MHz), desta segunda-feira (09/04) homenageia a atriz e cantora norte-americana Doris Day, que completou 96 anos na semana passada. A atração destaca clássicos de Frank Sinatra, como “Fly Me to The Moon”, na voz da artista.Nascida no dia 3 de abril de 1922, na cidade de Cincinnati, Doris Day iniciou sua carreira como cantora de big bands, grupos instrumentais associados ao jazz, em 1939. A popularidade aumentou com a primeira gravação de sucesso, “Sentimental Journey”, em 1945.Em carreira solo, Doris Day tornou-se uma das mais populares e aclamadas cantoras do século XX, gravando mais de 650 músicas, de 1947 a 1967. No cinema, o primeiro sucesso foi em "Romance em Alto-Mar", de 1948, seguido por uma série de filmes financeiramente bem-sucedidos, incluindo musicais, comédias e dramas.O programa traz ainda os quadros Duets, com grandes parcerias da música internacional e interpretações de canções de Sinatra, e Música de Cinema, com trilhas marcantes.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o Sinatra e Amigos é transmitido às segundas-feiras, a partir das 20h, com reprise aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Segunda, 09 Abril 2018 10:56

Brasilidade

O programa Brasilidade, deste domingo (08/04), rende homenagens ao cantor e compositor cearense Manuel Messias Holanda da Silva, mais conhecido como Messias Holanda, que faleceu na última semana de março.Pela importância da atuação musical e cultural do cantor,  a Câmara Municipal de Fortaleza instituiu o dia 6 de janeiro, dia do nascimento de Messias, como Dia Oficial do Forró.Natural do município de Missão Velha, em 1942 Messias veio  para Fortaleza aos cinco anos de idade.Messias chegou ao universo das rádios, na década de 1960, trabalhando como camelô na Praça José de Alencar, nas imediações de onde funcionava a Rádio Iracema. Paralelamente, participava da plateia de programas de auditório, quando decidiu inscrever-se como calouro.O sucesso do cearense é notável pela canção Pra Tirar Coco, mas a carreira iniciou com a música Forró em Baturité, gravada no Rio de Janeiro. Foi na Cidade Maravilhosa, onde se concentrava boa parte dos forrozeiros nordestinos em busca de sucesso, que Messias gravou a maior partes dos 17 LPs gravados.Liderados por Genival Lacerda, Messias Holanda participou da coletânea O Fino da Roça, lançada pela gravadora Philips, em 1969. O projeto teve a participação de Jackson do Pandeiro, Zé Catraca, Zé Messias, Adélia Ramos e Elino Julião, tocando com sucesso em clubes e praças, por ocasião dos festejos juninos.     O Brasilidade é produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César, com apresentação de Narcélio Limaverde. Vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise nas terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 09 Abril 2018 10:53

Qual é o Tom do Ceará?

O programa Qual é o Tom do Ceará apresenta neste sábado (07/04), na rádio FM Assembleia (96,7MHz), a trajetória da cantora cearense Ilya Borges, que vem se destacando na cena musical independente  há dois  anos, dialogando  com a música, teatro e dança. Atualmente é integrante  do grupo afro-brasileiro psicodélio Tripulantes da Sabiabarca, fazendo som eletrônico experimental no duo Mantra Coité.Em janeiro desde ano a artista lançou seu primeiro single , "Canções do Mar, composição de José Rodrigues.  IIya se prepara para o próximo lançamento musical ainda neste semestre.A decisão de Ilya de seguir a carreira de cantora surgiu da  amizade com o músico Rafael Martins, há quase uma década, quando eram colegas no ensino médio. Foi estimulada por ele, que hoje é vocal e guitarrista da Banda de indie-rock “Selvagens à Procura de Lei”, radicada em São Paulo.A cantora presta homenagens  no programa a artistas da terra como Rodger Rogerio e Ednardo. O programa Qual é o Tom do Ceará vai ao ar aos sábados, a partir das 12h, com apresentação e produção da jornalista Ian Gomes. A reprise é apresentada nas quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 09 Abril 2018 10:46

Abluesando

O programa Abluesando apresenta nesta sexta-feira (06/04) a biografia e a discografia de John Mayall, considerado o padrinho do blues britânico.Mayall teve o primeiro álbum, "John Mayall Plays John Mayall", lançado em 1965. Ao todo, foram mais de 65 discos gravados ao vivo e em estúdio, sendo o último em 2017, "John Mayall's Talk About That". No histórico de sucessos estão as canções "So Many Roads", "Sensitive Kind", "The Mistis of Time" e "Room to Move".Na trajetória, destacou-se como fundador e líder da banda John Mayall & the Bluesbreakers, em 1963. O grupo reuniu diversos músicos de renome mundial nas canções de blues e rock. Entre eles, nomes como Eric Clapton, Peter Green, Mick Fleetwook e Johnny Almond. Apesar da pausa de 15 anos entre 1967 a 1982, a banda continua em atividade com Greg Rzab no baixo e Jay Davenport na bateria, ao lado de Mayall no teclado.Nascido em 1933, o britânico tem mais de 50 anos de carreira e segue em atividade ainda hoje, com diversos show pelos Estados Unidos marcados na agenda.O programa Abluesando é produzido e apresentado pelo jornalista Robério Lessa e vai ao ar todas as sextas-feiras, a partir das 20h.

Vídeo relacionado

Sexta, 06 Abril 2018 17:50

Gonzagando

O programa Gonzagando da rádio FM Assembleia (96,7MHz) apresenta, nesta quinta-feira (05/04), às 20h, os sucessos da cantora mineira Clara Nunes, que também interpretou sucessos do Rei do Baião, Luiz Gonzaga.Natural do município de Paraopeba, Minas Gerais, Clara Nunes nasceu em 12 de agosto de 1942 e morreu em 2 de abril de 1983, no Rio de Janeiro.Com a sua voz e interpretação intocáveis, a compositora se dedicou aos lamentos do sertão. Para alguns críticos, a interpretação de Clara Nunes para "Pau de Arara", de Luiz Gonzaga e Guio de Moraes, é definitiva. A música é uma das faixas do disco Alvorecer, lançado em 1974. A cantora também gravou "Feira de Mangaio", com o cantor Sivuca, mestre da sanfona.No mesmo ano do lançamento do disco, Clara Nunes integrou a comissão que representou o Brasil no Festival do Midem, em Cannes, na França. Nesse período, lançou somente na Europa o álbum musical Brasília, fonte para o álbum Alvorecer, que chegou a ultrapassar a marca de 500 mil cópias vendidas.Entre os álbuns de maior sucesso  da cantora estão: “A Voz Adorável de Clara Nunes” (1966), “A Beleza que Canta” (1969), “Brasil Mestiço” (1980) e "Nação" (1982).Gonzagando é produzido pela jornalista Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio. Vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h, com reprise aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

II Conferência

Portal do Servidor

INSCREVA-SE

Comitê / Frente

Enquete

Como você pretende gastar a primeira parcela do 13º salário?

Musicais - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500