Fortaleza, Quarta-feira, 26 Setembro 2018

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Musicais
Sexta, 04 Maio 2018 13:42

Gonzagando

O álbum "Luiz Gonzaga Linha 3" é destaque no programa Gonzagando, da rádio FM Assembleia (96,7MHz), desta quinta-feira (03/05). Gravado em 1978, o álbum traz conhecidos sucessos do Rei do Baião, mas com um diferencial: nas músicas "Karolina com K" e "Apologia do Jumento", uma pequena plateia no estúdio faz coro de risadas. O disco é único porque apresenta essas duas regravações com a proposta deagradar o público.No repertório, outros clássicos da MPB, como "Asa Branca" (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira), "A Triste Partida" (Patativa do Assaré),  "Paraíba" (Luiz  Gonzaga e Humberto Teixeira), "Feira de Caruaru" (Onildo Almeida) e "ABC do Sertão" (Luiz Gonzaga e Zé Dantas), entre outros.  Ao todo, o disco traz 16 faixas.Produzido por Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio, Gonzagando vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h. A reprise acontece aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

Quinta, 03 Maio 2018 12:15

Sons dos Festivais

O programa Sons dos Festivais apresenta, nesta quarta-feira (02/05), as canções finalistas do primeiro Festival de Música The Wall, realizado em Fortaleza em 10 de outubro de 2002, no The Wall Bar Cultural. Entre as canções de destaques estão "Resistência", de Roberto Flávio, com interpretação de Marcus Brito; "Vadia", de Erick Von Sohsten, defendida pelo autor; “Todos Iguais”, autoria e interpretação de Ciribá Soares; “Papel Carbono”, de Válerie Mesquita; “Vida Sol”, com autoria de Dalwton Moura e Rogério Franco e interpretação de Cida Olímpio; “Maré”, de Evaristo Filho, defendida pelo autor, e “Crooner”, com Edinho Villas Boas. O Maracatu Az de Ouro tem participação especial no festival. O Primeiro Festival de Música The Wall Bar Cultural também contou com a participação dos músicos Carlinhos Patriolino (bandolim e guitarra), Reno Saraiva (teclado), Denílson Lopes (bateria), Márcio Resende (sax), além de Gledson Oliveira, Zé Rodrigues e Erasmo Lousada (percusão). O The Wall Bar Cultural funcionou por quase 10 anos no bairro Aerolândia, sendo que anos depois foi transferido para o bairro Edson Queiroz, onde foi palco do festival de música em quase 10 anos de funcionamento. O local era um espaço aberto ao novo, um autêntico mural. Além de apresentações musicais, também era aberto a lançamentos de discos, livros e revistas. O último show do roqueiro cearense nacionalmente conhecido por Luiz Carlos Porto aconteceu em 2001, no The Wall Bar Cultural, com clássicos do rock´n roll e sucessos da banda O Peso, da qual ele era componente e fundador. O show teve a produção de Laerte Duarte, roqueiro que era amigo e fã de Luiz Carlos Porto. Com produção e apresentação de Haroldo Holanda e Nazicélia Costa, o programa vai ao ar às quartas-feiras, às 20h, com reprise aos sábados, às 17h.

Vídeo relacionado

Sexta, 27 Abril 2018 11:52

Gonzagando

O programa Gonzagando destaca, nesta quinta-feira (26/04), às 20h, os 60 anos do Trio Nordestino, completados em 2018. Assim como Luiz Gonzaga, o conjunto representa legitimamente a cultura nordestina no Brasil e no mundo, por meio do forró.O Trio Nordestino começou em 1958, em Salvador, na Bahia. A formação ocorreu após a separação do grupo que acompanhava Luiz Gonzaga. Miudinho e Zito Borborema, junto com o talento promissor de Dominguinhos, formaram o Trio Nordestino original.Mais tarde se consolidou com a ajuda de Coroné, Cobrinha e Lindu. Após várias mudanças na formação, atualmente o Trio Nordestino é formado por Luís Mário (triângulo e voz), Beto Souza (sanfona) e Coroneto (zabumba).Entre os álbuns de sucesso, estão Chupando Gelo (1963), Pau-de-Arara é a Vovózinha (1964), Ninguém Pode com Você (1971), Trio Nordestino e o Homem de Saia (1979), Trio Nordestino Somos Nós (1990), Balanço Bom (2001), 50 Anos (2008), O Povo quer Forró (2009), A Bahia do Trio (2012) e Canta o Nordeste (2017).Com produção de Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio,  Gonzagando vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h. A reprise acontece aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

Quinta, 26 Abril 2018 12:48

Sons dos Festivais

O programa Sons dos Festivais desta quarta-feira (25/04), presta tributo ao compositor e cantor Antônio Carlos Belchior, morto em abril de 2017. Durante o programa, serão apresentadas canções vencedoras de festivais, de autoria de Belchior, como também textos de Caetano Veloso, Fagner e Fausto Nilo sobre o trabalho do artista.Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes nasceu em 26 de outubro de 1946, em Sobral, região norte do Ceará. Ele começou na música participando de programa de calouros em Sobral. Ainda em sua terra natal, Belchior estudou piano com o maestro Acácio Halley. Em 1962, veio para Fortaleza, onde estudou Filosofia. Ele também cursou Medicina, entretanto, abandonou no quarto ano para se dedicar apenas à carreira artística.      Belchior ensinou em escolas de Fortaleza as disciplinas de Biologia e Química. Em 1968, participou de festival de música e integrou um grupo de jovens compositores e músicos, conhecido como Pessoal do Ceará, formado por Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Teti e Cirino.O seu LP "Alucinação", produzido em 1976, foi considerado por vários críticos musicais como o mais revolucionário da história da Musica Popular Brasileira e um dos mais importantes da MPB. Composições de autoria de Belchior foram gravadas por Elis Regina, Roberto Carlos, Vanusa, Jair Rodrigues, entre outros.Recluso e no anonimato desde 2007, Belchior viveu seus últimos quatro anos em Santa Cruz do Sul, a 175km de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. No dia 30 de abril de 2017, o compositor faleceu, aos 70 anos. O programa Sons dos Festivais apresenta ainda composições e interpretações de Amelinha, Dori Caymmi, Moacyr Luz, Evaldo Gouveia e Zé Alexandre.Produzido por Nazicélia Costa e apresentado por Haroldo Holanda, o Sons dos Festivais vai ao ar às quartas-feiras, às 20h. A reprise acontece aos sábados, às 16h.

Vídeo relacionado

Terça, 24 Abril 2018 13:23

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, desta segunda-feira (23/04) apresenta uma seleção dos clássicos da música internacional de diversas épocas.Entre as canções selecionadas estão “Killing Me Softly”, com Roberta Flack; “Baby, I Love Your Way”, de Peter Frampton; “If You Leave Me Now”, do grupo Chicago; “Paroles, Paroles”, de Alain Delon e Dalida; “Emmanuelle”, de Pierre Bachelet, e a francesa “Et Si Tu N'Existais Pas”, com Joe Dassin.Na voz de Frank Sinatra, serão relembradas algumas canções temas de filmes premiados, como “Moon River” e “I've Got You Under My Skin", entre outras composições.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o programa Sinatra e Amigos vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 20h. A reprise é aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Terça, 24 Abril 2018 13:23

Sinatra e Amigos

O programa Sinatra e Amigos, desta segunda-feira (23/04) apresenta uma seleção dos clássicos da música internacional de diversas épocas.Entre as canções selecionadas estão “Killing Me Softly”, com Roberta Flack; “Baby, I Love Your Way”, de Peter Frampton; “If You Leave Me Now”, do grupo Chicago; “Paroles, Paroles”, de Alain Delon e Dalida; “Emmanuelle”, de Pierre Bachelet, e a francesa “Et Si Tu N'Existais Pas”, com Joe Dassin.Na voz de Frank Sinatra, serão relembradas algumas canções temas de filmes premiados, como “Moon River” e “I've Got You Under My Skin", entre outras composições.Produzido e apresentado pelo jornalista Renato Abreu, o programa Sinatra e Amigos vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 20h. A reprise é aos sábados, às 18h.

Vídeo relacionado

Segunda, 23 Abril 2018 11:25

Brasilidade

O programa Brasilidade homenageia, neste domingo (22/04), o músico Mestre Marçal, um dos representantes do samba carioca tradicional. A música entrou na vida de Mestre Marçal quando ele tinha apenas nove anos de idade. Ele aprendeu a tocar tamborim na escola de samba Recreio de Ramos, da qual seu pai, Armando Marçal, era presidente. Ao longo de sua vida, passou pelas escolas de samba Unidos da Capela, Império Serrano e Portela, onde ficou por mais de 20 anos e chegou a assumir o posto de mestre de bateria. Integrou o grupo Os Chorões e gravou com eles o LP "Chorinhos da Pesada". Em 1973, gravou seu primeiro álbum solo, um compacto duplo, pela Odeon, interpretando os sambas "Meu Sofrer" e "Se Ela Não Vai Chorar Nem Eu", de Alcebíades Barcelos Bide e Armando Marçal; "Voltei", de Wilson Bombeiro e Anézio, e "Menino do Morro", de Guga, Cosme e Damião. Em 1974, participou do LP "A Música de Donga", ao lado da cantora  Leci Brandão. Em 1975, foi um dos músicos convidados para participar do LP da Portela, na série História das Escolas de Samba. Produzido por Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentado por Narcélio Limaverde, o Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Segunda, 23 Abril 2018 11:21

Qual é o Tom do Ceará?

O cantor e compositor Carlão do Crato é o convidado do programa Qual é o Tom do Ceará? deste sábado (21/04). Com 35 anos de carreira e seis CDs gravados, o músico e pesquisador da cultura popular cearense José Carlos, mais conhecido como Carlão do Crato, recebeu influência do forró tradicional tocado pelo Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Em seus shows, o músico caririense une o ritmo do forró à musicalidade dos Benditos de Juazeiro do Norte. Entre os principais parceiros dessa jornada de três décadas e meia está o grupo de forró Timbaúba. O Qual é o Tom do Ceará é produzido por Ronaldo César e apresentado por Ian Gomes. O programa vai ao ar aos sábados, a partir das 12h, com reprise às quartas-feiras, às 23h.

Vídeo relacionado

Sexta, 20 Abril 2018 12:51

Gonzagando

O programa Gonzagando  desta quinta-feira (19/04) destaca o Fórum Forró de Raiz, que acontece de 26 a 28 de abril, no Sesc do Rio de Janeiro, estado onde há a segunda maior comunidade nordestina do País, fora da própria Região. A primeira é em São Paulo.O encontro reunirá personalidades, artistas, pesquisadores e profissionais reconhecidos nacionalmente pela atuação na cadeia do forró. Dentre os presentes, o cantor e músico Chambinho do Acordeon, que interpretou Luiz Gonzaga no filme "De Pai pra Filho", e Lucílio Souza, maestro da Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste. A realização do fórum, cuja programação envolve uma audiência pública, mesas-redondas e um show manifesto, tem como objetivo promover o debate acerca do registro como patrimônio imaterial das Matrizes do Forró, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).  A proposta do reconhecimento foi protocolada junto ao Iphan em 2011 pela Associação Cultural Balaio Nordeste, da Paraíba.De lá para cá, a entidade tem realizado fóruns regionais por vários estados brasileiros e tem recolhido insumos importantes para o processo. Em 10 de setembro de 2015, em um fórum em João Pessoa (PB), foram definidas as diretrizes para a Instrução Técnica do Registro das Matrizes do Forró, uma das etapas do processo. Trata-se dos aspectos sobre o forró de raiz que precisam ser levados em consideração para a correta salvaguarda dessa manifestação cultural.Produzido por Fátima Abreu e apresentado por Gerardo Anésio, Gonzagando vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 20h. A reprise acontece aos domingos, às 6h.

Vídeo relacionado

Quinta, 19 Abril 2018 13:32

Sons dos Festivais

O programa Sons dos Festivais apresenta, nesta quarta-feira (18/04), textos e canções que comemoram o Dia do Índio, celebrado em 19 de abril, e o Dia da Terra, que será comemorado no próximo dia 22. A atração busca exaltar a importância da comunidade indígena e da luta pela preservação do meio ambiente.A programação destaca interpretações de Fafá de Belém, Novos Baianos, Ana Gilli, João Rodrigues, Laert Melo, Zé Rodrix, Márcia Cherubin, Tavito, além de textos de Darcy Ribeiro, Beto Guedes, Toquinho, Caetano Veloso, Ednardo, Jana Figavella, Jorge Ben Jor, Adriano Feitosa, Guilherme Arantes, Serrão Castro, Eduardo Gudin, Leila Pinheiro e Chico César.O Dia do Índio foi instaurado durante o governo de Getúlio Vargas, em 1943, pelo Decreto-Lei nº 5.540, com o intuito de valorizar os povos nativos do território brasileiro. Já o Dia da Terra é celebrado mundialmente e foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson, em 1970.Sons dos Festivais, produzido por Nazicélia Costa e apresentado por Haroldo Holanda, vai ao ar às quartas-feiras, às 20h, com reprise aos sábados, às 16h.

Vídeo relacionado

Portal do Servidor

Eleições 2018

Enquete

O que você acha da campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio?

Musicais - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500