Fortaleza, Domingo, 20 Setembro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Dra. Silvana denuncia livros com conteúdo
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 10 Abril 2018 10:59

Dra. Silvana denuncia livros com conteúdo "impróprio" em escolas de Aracati

Avalie este item
(1 Voto)
Dep. Dra. Silvana ( PMDB ) Dep. Dra. Silvana ( PMDB ) foto: Paulo Rocha
A deputada Dra. Silvana (PR) denunciou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (10/04), que livros que teriam conteúdos por ela considerados impróprios estão sendo entregues nas escolas da rede de ensino pública de Aracati. A parlamentar frisou que vai acionar o Ministério Público Estadual para vetar as publicações.

Dra. Silvana afirmou que ligou para o prefeito de Aracati, Bismarck Maia, que se propôs a investigar e tomar as providências que estiverem dentro de sua competência. “Essa denúncia foi feita por parte dos próprios alunos de Aracati, e o prefeito vai colaborar conosco”, salientou.

A deputada enfatizou que o Plano Nacional de Educação (PNE) está sendo violado e desmoralizado pelo Ministério da Educação (MEC). “Nós votamos para que fosse excluída do PNE a ideologia de gênero, e virou lei. Estão rasgando o que aprovamos aqui nesta Casa. A lei é para ser cumprida”, apontou.

A parlamentar frisou ainda que essa é a quarta denúncia, especificamente sobre a chamada "ideologia de gênero", feita ao Ministério Público Estadual. “Isso é uma ideologia forçada e forjada. Esse experimento já caiu em países de primeiro mundo, porque não deu certo. Precisamos fazer valer a lei, e o Ministério Público Estadual e Federal precisam se manifestar”, assinalou.

Durante seu pronunciamento, a parlamentar comunicou também sua saída do partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e seu ingresso no Partido da República (PR). “Estivemos com o presidente do PR e ele nos abraçou. Agradeço ao MDB, que foi um partido que me acolheu, porém a migração de partido é necessária, já que ficaria difícil eu trabalhar apoiando o presidente, Michel Temer, do qual discordo”, afirmou.

Em aparte, o deputado Fernando Hugo (PP) frisou que "ideologia de gênero" não integra o Programa Nacional de Educação. "É lei, e não podemos ir contra”, disse.

GM/PN

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 868 vezes Última modificação em Terça, 10 Abril 2018 13:39

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

O Código de Defesa do Consumidor, aprovado há 30 anos, responde às demandas atuais?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500