Fortaleza, Quinta-feira, 03 Dezembro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Acrísio Sena avalia gravidade das denúncias contra ministro Moro - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 11 Junho 2019 12:45

Acrísio Sena avalia gravidade das denúncias contra ministro Moro

Avalie este item
(1 Voto)
Dep. Acrisio Sena ( PT ) Dep. Acrisio Sena ( PT ) foto: Junior Pio
O deputado Acrísio Sena (PT) considerou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (11/06), como “gravíssimas” as denúncias divulgadas pelo site The Intercept de que procuradores, em parceria com o ministro da Justiça e ex-juiz Sérgio Moro, teriam agido deliberadamente em diversas situações para prejudicar o ex-presidente Lula.

Para o parlamentar, o volume das mensagens trocadas e o conteúdo das conversas entre membros da operação Lava Jato demonstram a conotação eminentemente política do processo.“São conversas captadas ao longo de dois anos e apontam que o então juiz Moro vinha sugerindo ao coordenador da força-tarefa da Lava Jato, o promotor Deltan Dallagnol, que ele tivesse atitudes direcionadas, com o intuito de prejudicar, na ocasião, o ex-presidente Lula, para tirá-lo do páreo na disputa presidencial e levá-lo à cadeia”, salientou Acrísio Sena.

Segundo ele, o vazamento das mensagens coloca sob suspeição todo o conjunto de ações de magistrados que realizam julgamentos de forma parcial.'“Isso põe em suspeição todas as decisões tomadas pela operação Lava Jato e fere na prática a Constituição de 1988, que diz e determina que não haja vínculo entre juízes e partes em processos judiciais e que haja isenção”, assinalou o deputado.

Acrísio Sena lamentou ainda o nível de politização que chegou o País. “Chegamos a um ponto de interferência dos poderes nos rumos políticos da nação. É uma vergonha nacional que setores do Judiciário atuem como se fossem partidos políticos”, criticou o parlamentar.

Em aparte, o deputado Carlos Felipe (PCdoB) condenou a postura do então juiz Sérgio Moro. “Um juiz deve ser o julgador do processo e não conversar nem aconselhar advogado de defesa nem acusador, pois deve se portar de maneira isenta para decidir o que é correto”, avaliou.

O deputado Elmano Freitas (PT) ressaltou que o episódio deve servir para uma reflexão sobre o abuso de autoridade no País. “Precisamos questionar como deve ser a relação de uma sociedade com os seus juízes. E em relação à imprensa, o jornalista tem o direito a não entregar as suas fontes, pois isso é liberdade de imprensa”, pontuou.

Já o deputado Fernando Santana (PT) se mostrou estarrecido com as denúncias divulgadas. “Dizem que o está divulgado não é nem 1% do que ainda pode surgir, então o que vem pela frente é assustador e pode demonstrar a grande injustiça cometida contra o ex-presidente Lula, que é um preso político”, comentou.

RG/AT
 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 568 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

O desemprego no Brasil atingiu taxa recorde de 14,6% no trimestre encerrado em setembro, afetando 14,1 milhões de pessoas, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua). A que você atribui isso?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500