Fortaleza, Sábado, 30 Mai 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Elmano Freitas cobra cumprimento do acordo a policiais e bombeiros militares - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 18 Fevereiro 2020 11:52

Elmano Freitas cobra cumprimento do acordo a policiais e bombeiros militares

Avalie este item
(0 votos)
Deputado Elmano Freitas Deputado Elmano Freitas Foto: Edson Júnior Pio
O deputado Elmano Freitas (PT) cobrou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (18/02), o cumprimento do acordo feito entre as associações de policiais militares e o Governo do Estado, com relação à reestruturação salarial dos profissionais da polícia e bombeiros militares. Segundo ele, o acordo foi realizado em concordância com representantes da categoria, parlamentares de base e oposição ao Executivo e Governo do Estado.

“Honrar o acordo é o mínimo que pode ser feito, visto que a proposta que será votada aqui foi baseada nas demandas apresentadas pelos próprios representantes da categoria. A proposta não é a de Camilo Santana, e sim dos militares”, ressaltou.

O parlamentar salientou que os pontos cobrados pelos militares na negociação foram incluídos no acordo, o que subiu o piso mínimo dos policiais e bombeiros militares para R$ 4.500,00, valor ao qual ainda serão somadas gratificações. “São mais de R$ 1.000 de reajuste, enquanto hoje estamos contemplando ainda outra categoria com um piso de R$ 1.400. É  preciso bom senso”, disse.

Elmano Freitas considerou também que caso fosse Camilo Santana voltando atrás no acordo, as reações seriam bem diferentes. “E outra. Se os representantes da categoria não podem representá-los numa mesa de negociação, quem pode?”, questionou.

Em aparte, os deputados Fernando Hugo (PP), Carlos Felipe (PCdoB), Lucílvio Girão (PP) e Acrísio Sena (PT), elogiaram a postura do Governo do Estado nas negociações.

Fernando Hugo lembrou que ao fim das negociações, “todos estavam cientes do que foi debatido e do acordo feito obedecendo às demandas postas pelos militares”.

Carlos Felipe observou que também foi lida a mensagem que regula o piso salarial dos agentes de saúde e  de endemias. E que o Ceará é o único estado do País que ainda cuida dos agentes, sendo os demais coordenados pelos municípios.

Sobre a questão dos policiais, Lucílvio Girão cobrou bom senso por parte da categoria, da dificuldade que será enfrentada pelo Governo para acatar as demandas, e que a situação abriu um precedente que poderá beneficiar outras categorias.

Já Acrísio Sena voltou a afirmar que nenhum governo fez pelo Ceará e pelos militares o que Camilo Santana está fazendo. “Ele é um ponto fora da curva ao disponibilizar R$ 500 milhõe até 2022 para reestruturação salarial dos militares, e ainda dizem que ele não é aberto ao diálogo”, frisou.

Os deputados Dra. Silvana (PL) e Vitor Valin (Pros) cobraram mais diálogo entre as partes. Segundo eles, as associações não representam toda a corporação, e o Governo do Estado precisa “ouvir mais”.
PE/AT

 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 186 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Você concorda com o adiamento das eleições municipais por causa da pandemia da Covid-19?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500