Fortaleza, Sexta-feira, 18 Outubro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quinta, 04 Julho 2019 16:28

Carlos Felipe critica discurso do Governo sobre reforma da Previdência

Avalie este item
(0 votos)
Carlos Felipe critica discurso do Governo sobre reforma da Previdência foto : Dário Gabriel
O deputado Carlos Matos (PSDB) informou, durante o tempo de liderança desta quinta-feira (04/07), que participou de um debate no Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf) sobre a reforma da Previdência. Para o deputado, o Governo Federal está distorcendo as informação sobre as mudanças que o projeto pretende trazer.

Ele explicou que 82% da economia que o Governo diz que será feita com a reforma irá sair das aposentadorias de quem ganha até 1,2 salário mínimo. O deputado classificou como desonesto dizer que a economia será gerada com cortes de privilégios. “Quem ganha até 1,2 salário mínimo não é privilegiado”, enfatizou.

Carlos Felipe também questionou o tempo mínimo de contribuição. Segundo ele, o tempo mínimo irá passar para 20 anos “Mesmo que ele já tenha 65 anos, para poder se aposentar pela empregabilidade, ele tem que contribuir até os 85 anos. É desonesto dizer que isso é uma aposentadoria”.

O deputado criticou também a informação de que o problema da Previdência é o servidor público. “O servidor público tem que trabalhar durante 35 anos, ter o mínimo de 60 anos de idade e não tem FGTS. Eles já contribui hoje com 11%”, explicou.

Carlos Felipe criticou ainda o argumento de que a reforma vai trazer mais recursos para Educação e Saúde. “Se é para sobrar para Saúde e Educação, por que não tira os 30% da DRU [Desvinculação de Receitas da União] e baixa para 20%? Por que eles não descongelam a PEC 95, que congelou por 20 anos do dinheiro da Saúde?”, questionou.

Carlos Felipe relatou que o congelamento já cria situações alarmantes na saúde, como falta de soro antiofídico, o que já teria causado a morte de três pessoas no interior do Ceará. “Quando foram fazer a reforma trabalhista disseram que iriam gerar seis milhões de empregos. Estamos agora com 13% de desempregados e está aumentando ainda”, lamentou.

JM/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 90 vezes Última modificação em Quinta, 04 Julho 2019 16:46

Portal do Servidor

Eventos Outubro

Enquete

Câmara dos Deputados pode votar esta semana projeto que amplia permissão para porte de armas. Você é a favor?

Carlos Felipe critica discurso do Governo sobre reforma da Previdência - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500