Fortaleza, Segunda-feira, 06 Dezembro 2021

Pesquisar

Alcance ENEM

Alece 2030

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Login

Dra. Silvana defende fé e democracia e critica “ideologia de gênero” - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quinta, 05 Agosto 2021 16:04

Dra. Silvana defende fé e democracia e critica “ideologia de gênero”

Avalie este item
(0 votos)
Dra. Silvana defende fé e democracia e critica “ideologia de gênero” Foto: Jose Leomar
A deputada Dra. Silvana (PL) no tempo de explicações pessoais da sessão plenária desta quinta-feira (05/08) da Assembleia Legislativa, defendeu o respeito à fé e à democracia. A parlamentar disse que desde seu primeiro mandato vinha denunciando a chegada de um período turbulento no País, em que as instituições hoje interferem uma sobre as outras e que o Parlamento ainda é a instituição que está resistindo a esses tempos difíceis.

"Somos representantes do povo e aqui, na Assembleia Legislativa, representamos o povo do Ceará, e nós sabemos que essa turbulência teve início no STF (Supremo Tribunal Federal)", afirmou.

A parlamentar criticou a revista Veja, que, segundo ela, fez um ataque à fé cristã com a capa intitulada "O Poder da Fé". "É como se a fé pudesse ser separada de cada um de nós. Pela fé nós vivemos e morremos. Pela fé eu estou aqui na Assembleia Legislativa e o Jaziel na Câmara Federal", informou.

Dra. Silvana acrescentou ainda que pela fé pode dizer que o presidente Jair Messias Bolsonaro foi colocado na Presidência da República por Deus para enfrentar uma “nuvem negra” que está sobre o País e que desafia a fé de todos os cristãos. "É hora de eu e você nos levantarmos e continuarmos de pé tocando trombetas e fazendo barulho, porque nem eu nem o deputado Apóstolo Luiz Henrique, nem outros parlamentares concordamos que essa famigerada ideologia de gênero reine sobre os nossos filhos", denunciou.

A deputada pediu que os pais levem os filhos para a igreja para que eles possam ser resistência do que vai ser ensinado na sala de aula e, assim, defendam-se na escola. "É preciso não concordar com o que vão ensinar na sala de aula e dizer: eu nasci menino e eu vou ser menino, eu nasci menina e vou ser menina", avaliou.

WR/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 246 vezes Última modificação em Quinta, 05 Agosto 2021 16:19

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500