Fortaleza, Sexta-feira, 18 Outubro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 19 Junho 2019 18:07

AL discute situação dos cuidadores com laços afetivos no Ceará

Avalie este item
(0 votos)
AL discute situação dos cuidadores com laços afetivos no Ceará foto : Dário Gabriel
A Comissão de Seguridade Social e Saúde da Assembleia Legislativa recebeu, nesta quarta-feira (19/06), profissionais da área da saúde e cuidadores com laços afetivos para tratar das necessidades e dos desafios que são enfrentados diariamente pelas pessoas que cuidam de entes com necessidades especiais.

O debate foi sugerido pelo deputado Apóstolo Luiz Henrique (PP), que é autor do projeto de lei n° 244/19, que tem o objetivo de estabelecer no Ceará a Política Estadual de Reconhecimento e Valorização do Cuidador com Laços Afetivos.

O parlamentar explicou que a ideia de apresentar o projeto surgiu em uma audiência pública, quando ouviu uma mãe relatando as dificuldades que enfrenta e percebeu que é preciso cuidar também dos cuidadores. “Há pais e mães que ficam deprimidos. É preciso cuidar das emoções dessas pessoas”, destacou.

Ele citou alguns pontos de seu projeto, que está tramitando na Casa, e destacou que o texto de sua autoria propõe que o Estado crie um cadastro tanto do cuidador quanto da pessoa cuidada, incentive a formação dos cuidadores com laços afetivos no tocante à escolarização e profissionalização; ofereça o passe livre à pessoa cadastrada nos órgãos competentes como cuidadora com laços afetivos, entre outras propostas.

A presidente da Comissão da Infância e Adolescência, deputada Érika Amorim (PSD), informou que subscreveu o projeto por considerar de grande importância. “Muitos dos cuidadores se sentem muito sozinhos. A gente reconhece que vocês precisam de apoio”, ressaltou a parlamentar.

A audiência também abriu espaço para os cuidadores falarem sobre suas demandas. Maria Bernadete contou sobre a rotina de cuidados com os dois filhos. Ela falou de situações em que enfrenta dificuldades, como falta de apoio e preconceito. “Somos muito abandonados. O emocional fica abalado, e há mães que pensam até em tirar a própria vida”, relatou. Alessandra Maria Coelho destacou que há grande dificuldade de encontrar na rede pública profissionais que sejam especializados em tratar pacientes com necessidades especiais.

A técnica em enfermagem Keila Cassimiro Abreu explicou que é preciso oferecer uma orientação aos cuidadores com laços afetivos, para que eles possam lidar melhor com as necessidades dos entes queridos e prevenir problemas por falta de conhecimento.

A representante da Escola Estadual de Saúde Pública, Bárbara Rebouças, ressaltou que há cursos voltados à comunidade e que a Escola de Saúde Pública pode ser uma ferramenta para que esses cuidadores possam ser orientados.

Também estiveram presentes à reunião a psicóloga Roberta Maria Pereira da Silva; a fisioterapeuta Tereza Neuma da Silveira; a representante do projeto social o Bom Samaritano, bispa Vanessa Lima, e a cuidadora Ana Elisabeth Araújo Viana.

JM/CG

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 299 vezes Última modificação em Quarta, 19 Junho 2019 18:29

Portal do Servidor

Eventos Outubro

Enquete

Câmara dos Deputados pode votar esta semana projeto que amplia permissão para porte de armas. Você é a favor?

AL discute situação dos cuidadores com laços afetivos no Ceará - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500