Principal > Imprensa > Notícias
  Icone EnviarENVIAR PARA UM AMIGO Icone ImpressoraIMPRIMIR Icone VoltarVOLTAR
Notícias Diminuir Fonte Aumentar Fonte
Linha

Dep. Adahil Barreto (PR)
27.10.2009


Em pronunciamento nesta terça-feira (27/10), o deputado Adahil Barreto (PR) questionou a posição do deputado Gony Arruda (PSDB) e suas acusações aos envolvidos no caso de falsificação da voz do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha eleitoral do município de Granja em 2008. Segundo o deputado republicano, é inaceitável a utilização da tribuna para realizar tais ofensas sem provas para comprovar as acusações.

Adahil ressaltou que não está defendendo Romeu Aldigueri, mas está apenas em busca da verdade, e esta, segundo ele, “vem sendo desvirtuada”. O parlamentar informou que o ex-gerente da rádio de Granja assinou uma declaração, onde afirmava que recebeu ordens de Esmerino Arruda, atual prefeito do município, para realizar alterações no programa eleitoral de Romeu e dificultar sua transmissão.

Segundo Adahil, Fagner Utida não foi o "marqueteiro" da campanha de Romeu e está sendo acusado "injustamente". O parlamentar sugeriu ao deputado Gony que estude os documentos e colete provas para depois fazer tais acusações.

Em resposta ao republicano, Gony Arruda disse que tem provas do envolvimento de Utida e de Romeu na fraude. Segundo ele, os documentos já foram apresentados no plenário e divulgados na imprensa.

O deputado Dedé Teixeira (PT) aproveitou o pronunciamento para ler a carta do presidente da Comissão de Ética de Granja, na qual este dizia estar arrependido das acusações feitas a Jorge Ribeiro, assim como retira tudo que foi dito na nota de repudio ao mesmo. No documento, o presidente dizia que alguns membros do diretório do PT sentaram e ouviram Jorge Braga, concluindo que este publicou tal nota em defesa própria.

Para Adahil, essa postura contraditória do presidente da Comissão de Ética reforça a suspeição da prática de suborno entre as partes envolvidas.
PE/JU