Notícias

Atendimentos em saúde atraem público durante o Vem pra Alece

Por Pedro Emmanuel Goes
28/04/2024 14:09 | Atualizado há 1 mês

Compartilhe esta notícia:

- Foto: Marcos Moura

Entre a variedade de serviços oferecidos pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) na segunda edição do Vem pra Alece, realizada na manhã deste domingo (28/04), aqueles ofertados pelo Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) estiveram entre os mais procurados pelo público presente. Ao todo, doze células de diferentes especialidades médicas estiveram a postos durante toda a manhã realizando atendimentos e ações de conscientização sobre a importância do cuidado com a saúde da mente e do corpo.

A ideia, conforme o diretor do DSAS, Luís Edson Correa, é apresentar à população um pouco do que a Casa oferece cotidianamente através do departamento. “São serviços muito importantes que atendem às variadas necessidades da população, e como o DSAS carrega a filosofia da responsabilidade social, é imprescindível nossa participação neste evento, cujo objetivo maior é aproximar o povo do Parlamento cearense”, diz.

O diretor reforça ainda que o momento é de grande importância para os servidores da Casa. “São profissionais muito qualificados e que veem no Vem pra Alece uma oportunidade de expandir o atendimento e gerar um maior alcance na população”, observa.

Centenas de atendimentos foram realizados durante a manhã, incluindo aplicação de vacinas contra tétano e hepatite B, aferição de pressão arterial, medição de glicemia e atividades relacionadas a enfermagem, análises clínicas, fonoaudiologia, clínica médica, acupuntura, fisioterapia com oferta de massoterapia, nutrição, terapia ocupacional, psicologia, psicopedagogia, odontologia e outros.

Psicóloga Ana Kézia Morais, primeira à esquerda / Foto: Marcus Moura

 

A Célula de Psicologia, uma das mais buscadas pelos presentes, além do acolhimento psicológico, promoveu uma série de jogos e atividades que exploram as emoções, com foco na cultura cearense. A psicóloga Ana Kézia Morais comenta que jogos como Roleta das Emoções e “Qui é que tu tem?”, elaborados pelas profissionais do departamento, têm atraído o público e estimulado a expressão das emoções, especialmente das crianças.

“São atividades que trabalham muito com expressões típicas do Ceará, com as quais as pessoas se conectam melhor. Termos como “gastura”, por exemplo, são bem pontuais e refletem muito as emoções da pessoa, a depender do significado que ela dê à palavra, e é isso que tentamos trabalhar aqui de forma lúdica e educativa”, explica.

Outro serviço com intensa participação, especialmente de crianças, é o de psicopedagogia. A célula, por meio de suas terapeutas e psicopedagogas, realiza atividades lúdicas direcionadas para o estímulo da atenção, foco e desenvolvimento da linguagem.

“É um trabalho clínico voltado para o desenvolvimento cognitivo para pessoas de todas as idades. Hoje atendemos muitas crianças que já realizam esse tipo de acompanhamento, outras estão experimentando pela primeira vez, e, nesses casos, a nossa participação se torna muito importante, pois estamos apresentando a essas pessoas o que é a psicopedagogia”, explica Mabelle Mota, orientadora da célula. 

Miguel Braga, de quatro anos de idade, é uma das crianças que participaram das atividades oferecidas pelas psicopedagogas. Sua mãe, Aline Braga, explica que a terapia já havia sido recomendada por psicólogos e que a evolução cognitiva após o início das sessões é “muito perceptível”. 

“É muito interessante um  órgão como a Alece estar disponibilizando esse tipo de serviço, tão essencial para crianças como o Miguel, sendo mais um  lugar ao qual podemos recorrer e de forma gratuita”, observa.

Psicopedagoga Mabele Mota acompanha atividades oferecidas a crianças / Foto: Marcos Moura

 

Além dos serviços básicos relacionados a cada especialidade, o DSAS ainda promoveu práticas de medicina chinesa, como acupuntura, auriculoterapia, ventosaterapia, eletrocupuntura e outras. A corretora de imóveis Norma Holanda, de 63 anos, utilizou a técnica da acupuntura por um período para tratar alergias e labirintite e viu, durante a manhã de hoje, disposição para retomar. 

“Hoje eu realizei vários desses tratamentos e lembrei de como minha saúde melhorou na época em que eu os fazia regularmente. O Vem pra Alece é uma ótima forma de apresentar os benefícios dessas práticas, que são novidade para muitas pessoas”, diz. 

Edição: Clara Guimarães
 

Veja também