Notícias

Alece chega a 100 bairros beneficiados com equipamentos para cozinhas solidárias

Por Vandecy Dourado
01/04/2024 17:32 | Atualizado há 4 dias

Compartilhe esta notícia:

Comunidade celebra a chegada dos equipamentos na Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, na Aerolândia - Foto: Dário Gabriel

A doação de equipamentos e utensílios para cozinhas solidárias realizada pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) já alcança 100 bairros de Fortaleza. As entregas atendem unidades responsáveis por preparar centenas de refeições diariamente para pessoas em situação de vulnerabilidade social na capital. Nesta segunda-feira (1º/04), mais 608 itens foram entregues para 25 cozinhas localizadas na Grande Messejana.

A solenidade desta segunda ocorreu na quadra da Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, no bairro Aerolândia. O Instituto Curumins é a unidade gerenciadora encarregada por distribuir os equipamentos para cozinhas dos bairros Aerolândia, Alto da Balança, Cambeba, Cidade dos Funcionários, Coaçu, Curió, Guajeru, Jardim das Oliveiras, José de Alencar, Lagoa Redonda, Messejana, Parque Iracema, Parque Manibura, Paupina e São Bento.

A presidente da Comissão de Proteção Social e Combate à Fome da Alece, deputada Larissa Gaspar (PT), representando o Parlamento na entrega, explicou que as cozinheiras seguem uma lista balanceada com ingredientes selecionados que, para além de saciar a fome das pessoas, colaboram para a nutrição de pessoas em extrema necessidade. 

"Cada um de vocês tem se empenhado para fazer uma refeição de qualidade, que não está só saciando a fome, mas está levando saúde, porque é uma refeição de valor nutricional. É saúde que a gente está levando para dentro do nosso organismo, é a agricultura familiar que a gente tá fortalecendo", detalhou a deputada, falando para as cozinheiras que receberam os novos materiais. 

A parlamentar lembrou também que o programa Ceará Sem Fome faz parte de uma cadeia que promove a segurança alimentar, a proteção social e a cidadania da população. "A gente está ajudando o pequeno produtor rural que está lá no sertão, debaixo de sol e chuva, com a sua pá, cavando e colocando ali a semente que vai gerar esse alimento. A gente precisa dar um suporte para que elas possam ter mais autonomia e para que elas possam produzir refeições de forma mais qualitativa, de forma mais eficiente", revelou.

Cicero Cavalcante, Larissa Gaspar, Davi Sucupira e Luiza Martins - Foto: Dário Gabriel 

Até o momento, o Parlamento cearense já contribuiu para equipar 236 cozinhas comunitárias em 100 bairros espalhados da capital. Muitas dessas unidades funcionam com equipamentos usados ou emprestados. Com a chegada dos novos materiais, Luiza Martins, secretária executiva do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Alece, acredita na melhoria do trabalho das profissionais que dedicam seu tempo para servir quem mais precisa. 

"Você vê a diferença que um programa como esse faz na vida das pessoas que mais precisam e o quanto esses equipamentos que a Assembleia Legislativa está dando são importantes para o melhor preparo da comida, para ser mais rápido, para poder render mais nas panelas, que são maiores; no fogão, que condiz com a cozinha; no liquidificador, que é industrial. Enfim, todos esses elementos que a gente traz de positivo para o programa Ceará Sem Fome", destacou.

O diretor executivo do Instituto Curumins, Davi Sucupira, parabenizou a iniciativa da Alece em se comprometer para erradicar a fome no Ceará. "Todas as esferas de governo tinham que se compadecer com isso, e o presidente Evandro Leitão tomou a iniciativa de fazer essa doação, de fazer esse aporte para que as pessoas tenham um bom dia. Que as cozinhas possam trabalhar melhor e de maneira que possam atender melhor as pessoas que não têm o que se alimentar no dia a dia", disse. 

Esse é o nono de um total de 11 lotes de equipamentos que a Alece irá doar a sete unidades gerenciadoras na capital. O intuito das doações é estruturar 290 cozinhas comunitárias na capital cearense e ajudar na produção diária de refeições nesses locais.

A iniciativa é resultado de aprovação unânime de projeto da Mesa Diretora da Casa para aquisição e doação de equipamentos para cozinhas a fim de fortalecer ações de combate à insegurança alimentar, colaborando com o Pacto do Ceará Sem Fome, do Governo do Estado. 

Compareceram também à solenidade uma das coordenadoras do Ceará Sem Fome, Carla Ielpo; o diretor administrativo do Instituto Curumins, Eudes Holanda, e os padres Greison e Evarista, da Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração.

CEARÁ SEM FOME

O Ceará Sem Fome é um programa permanente de combate à fome no Estado que reúne o trabalho e os esforços de diversas instituições (públicas e privadas) e o engajamento da sociedade civil. O objetivo é desenvolver e realizar ações e políticas públicas para alimentar de forma saudável a população mais carente do Estado.

A Alece se engajou no programa e aprovou, em março do ano passado, o projeto que deu origem à Lei Estadual n.º 18.336/23, que autoriza o Parlamento a adquirir e distribuir insumos alimentares e equipamentos para a montagem de cozinhas comunitárias. A proposição foi feita pela Mesa Diretora da Casa. O Parlamento cearense investiu R$ 3 milhões na compra dos utensílios e eletrodomésticos.

Ao todo, foram realizadas nove entregas com 6.224 novos equipamentos e utensílios para 236 cozinhas solidárias, distribuídas por 100 bairros da capital, por meio das unidades gerenciadoras.

O primeiro lote de equipamentos foi entregue no dia 28 de fevereiro para 22 cozinhas solidárias. A segunda entrega aconteceu no dia 5 de março, com a distribuição de itens para equipar mais 24 cozinhas. Já a terceira entrega aconteceu no dia 7 de março e contemplou 26 cozinhas. 

quarto lote beneficiou 30 cozinhas, no dia 11 de março. Outras 32 unidades foram beneficiadas no quinto loteNa sexta entrega25 cozinhas solidárias foram contempladas, com mais 25 sendo beneficiadas na sétima entregano dia 21 de março.

Na semana passada, 27 cozinhas do programa Ceará Sem Fome, em Fortaleza, receberam materiais novos na oitava entrega. Nesta segunda-feira, mais 25 unidades foram alcançadas pela doação de equipamentos.

Edição:Clara Guimarães

Veja também